quinta-feira, 3 de abril de 2014

Dicas de Saude

Alergias a cosméticos em crianças: atenção redobrada

De sabonetes a perfumes e maquiagem infantil, não descuide: use produtos hipoalergênicos e apenas os indicados a cada idade.

Alergias são um perigo. Essa semana a Mari Della Barba alertou aqui no De Mãe pra Mãe os riscos à saúde que nossos filhotes correm pelo fato de os fabricantes de alimentos industrializados não deixarem claro nos rótulos os ingredientes dos produtos. De carona no tema, vou fazer outro alerta: a importância de manter nossas crianças longe de cosméticos inapropriados para a idade. E de optar por produtos hipoalergênicos. Vou contar uma historinha, vem comigo.


Ana Bia é a rainha dos perfumes. Desde pequenina ela tem o sentido do olfato muito apurado. E quando eu digo “muito”, é muito mesmo! Ela simplesmente reconhece as pessoas pelo cheiro da pele. Dia desses entramos no elevador do prédio e ela falou: “A Dani (vizinha) esteve aqui”. Surpresa, perguntei: “Como você sabe?”. E ela, achando a coisa mais natural do mundo, respondeu: “Pelo cheiro, ué”. Insisti querendo saber se ela conhecia o perfume que a amiguinha usava e dessa vez a Bia é que ficou surpresa: “Não, mãe, é o cheiro da Dani mesmo”. Incrédula, perguntei ao porteiro se a menina havia passado por ali. Bingo: tinha acabado de sair. Que talento inacreditável!

Meu queixo sempre cai em situações como essas, Ana Bia é capaz de nomear fragrâncias, sentir aromas, reconhecer temperos para mim insípidos. Ela abre a geladeira e constata de longe quando uma comida vai estragar, coisa que eu só sinto depois que já deteriorou há horas. Ela chega a escolher as amizades com o nariz: “Hoje eu mal consegui estudar porque a professora me colocou sentada com o Fulano e eu não gosto do cheiro dele. Eu sei que é feio, mãe, mas eu não suporto”. Concordo, é muito feio. Mas morro de inveja de “enxergar” com o nariz assim. Nesse sentido, sou praticamente cega!
 Sabedora dessa peculiaridade de minha filha, busco estimulá-la e estou sempre atrás de novidades para que viva feliz em seu mundinho de mil e um aromas. Garimpo ervas, flores e chás inusitados em mercados e feiras livres. Faço testes para ver se descobre que temperos usei nas receitas. Trago-lhe perfumes e deocolônias de marcas diferentes quando viajo. Variamos xampus, sabonetes, cremes hidratantes, nossa nécessaire diária é um verdadeiro laboratório.

Evito emprestar, mas confesso que ocasionalmente, para ir em festas e celebrações especiais, deixo-a usar os meus produtos. Deixava. Às vezes nossas tentativas de amor dão errado. Um belo dia, após passar um dos meus perfumes, Ana Bia começou a espirrar e a tossir, intoxicada. Ela mesma disse: “Mãe, esse aí me dá alergia”. E parou de surrupiar o vidrinho da minha estante.

Tempos depois, começou a ter a mesma reação alérgica usando seus próprios perfumes. Detalhe: são todos infantis e apropriados à idade. Imagine que lástima é para ela não poder mais sentir suas fragrâncias preferidas. Conferi, não estão vencidas. Também não foram expostas ao sol, à temperaturas extremas, nada de anormal. A Ana Bia simplesmente desenvolveu uma alergia a algum componente presente em diversos desses produtos, que ainda não descobrimos qual é. Um fixador? Talvez uma essência? Mistério.

Alergias surgem, assim, do nada. São chamadas “reações de hipersensibilidade tardia”. Minha mãe quase morreu ao pintar o cabelo com um produto que ela usava há mais de dez anos. Nada mudou na fórmula da marca, o organismo dela simplesmente rejeitou a química e a glote fechou. O pescoço dela começou a inchar e a sufocar. Não fosse meu irmão chegar em casa e a levar correndo para a emergência de um hospital, já era. Por precaução, agora aqui em casa damos preferência a produtos neutros, sem cheiros, hipoalergênicos. Sem mais sustos na família, por favor.

Para evitar novos deslizes, passei a consultar a Cartilha da Anvisa para Cosméticos Infantis, que traz orientações superbacanas, entre elas:

Esmaltes infantis – Esmaltes permitidos para crianças são aqueles à base de água e que saem sem a necessidade do uso de acetona ou removedor. Por não possuírem solvente, o cheiro dos esmaltes infantis é bem diferente do presente nos esmaltes para adultos. O rótulo deve possuir orientações e advertências de uso.


Sabonetes - Crianças devem usar sabonetes infantis, mais apropriados à sua pele delicada.

Maquiagens infantis - Um requisito essencial para a maquiagem infantil é ter baixo poder de fixação e ser facilmente removida da pele com água. Atenção: maquiagens para bonecas e outras comercializadas como brinquedos não podem ser utilizadas em crianças.  

E um telefone super útil, deixe bem à vista na sua casa para fácil acesso em caso de emergência:

Disque-intoxicação: 0800 722 6001

Acesse a cartilha completa AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário